segunda-feira, 28 de setembro de 2015

A minha primeira vez, na cama com o meu namorado.


A minha primeira vez com o meu namorado, no meu quarto.

O Namora já durava há mais de 1 ano, e ainda fui do tempo de andar com as irmãs mais novas atrás. Só não estavam connosco enquanto namorávamos, que era fora de casa, à porta. Sempre de controlo, confirmo que o controlo não valeu de nada, porque no meu tempo usavam-se mais as saias que as calças. Então ia namorar  sempre de saia, tudo normal. O tempo foi passando.

Um dia, os meus Pais decidiram ir passar uns dias a Caxarias, uma terra muito perto de Vila Nova de Ourém, actualmente é Cidade...deixando a casa entregue a uma Senhora,  derivado ao gado que tínhamos, e nem só, éramos também controladas, tinha irmãs mais novas, portanto a Senhora dormia lá.
.
Nessa altura, eu queria ter o prazer de ter o meu namorado na minha cama, aliás, o gosto era dos dois, era diferente que, fazer amor de pé, contra a parede, então combinámos, mas não podíamos dar nas vistas. 

Nesse dia, ele veio namorar comigo, cedo, mas chegou às 23:30H, foi embora, era Inverno, mota a trabalhar, só para despistar,  depois veio para trás, em silêncio, entrou pelo portão que estava apenas fechado ao trinque, entrou pela porta, muito silenciosamente. Entrou no meu quarto em pézinhos de lã, e assim passámos umas boas horas enrolados, quentinhos e felizes, fizemos amor como nunca havíamos feito, totalmente nua para ele, que, também nunca me tinha visto assim...
Sempre com receio de seremos ouvidos, mas a Senhora tomava o comprimido para dormir e então desfrutámos bem o momento, foram horas de verdadeira paixão repletas de carinho, partilha e muita cumplicidade. Nunca me tinha sentido assim, creio que ele também não...
Teve que terminar deste jeito porque dada a pouca informação que tinha nessa altura, não era prevenida com nada, e nem pensar de outro jeito.

Quando já estávamos satisfeitos, cansados e com vontade de dormir, ele teve que ir embora, saindo pela janela sem fazer barulho, levando a moto à mão até bem longe para não se ouvir. Tive pena de o ver sair, pois o nosso desejo era acordar de manhã um ao lado do outro, com carícias, e olhar nos olhos um do outro, poder apreciar a felicidade dos dois... mas não pode ser, naquele tempo estas coisas em certas famílias eram impensáveis. Mas as coisas aconteciam na mesma, de outra forma. Daí o fruto proibido ser o mais gostoso.

Espero que tenha gostado da minha história de vida.

4 comentários:

  1. Up! \0/... Seguindo Anseios e Devaneios Sexuas
    Visite-me

    ResponderEliminar
  2. Uma bela história de amor... Outros tempos, né?
    Gostei de ler

    O Gil António escreveu, gostava que lesse....Beijos. Uma semana Optima...http://quadrasepensamentos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. A 1.ª vez fica gravada para sempre na mente de cada interveniente. É sempre um momento particular e especial.
    Bjo

    ResponderEliminar
  4. é sempre bom ler uma história de vida.

    bj doce

    ResponderEliminar