quinta-feira, 16 de junho de 2016

A Volúpia de um beijo ... Vulcão em nossas bocas carentes.

Colamos nossas bocas aos mais loucos desejos
Saboreamos, sobre a volúpia de contentamento
Em nossos sorrisos sentia-se a doçura dos beijos,
Durante a loucura dos nossos olhares mais quentes
Cruzam-se sentimentos e perdemos-nos no momento
Qual beijo apaixonado, o vulcão em nossa bocas carentes   
 ....

4 comentários:

  1. Neles tudo começa, se demora e jamais acaba...
    Bravo Maria

    ResponderEliminar
  2. Hummmmmmm...Um bom e mélico beijo é o começo de tudo.
    Gostei do poema.

    Bjus, querida

    ResponderEliminar
  3. Esos besos apasionados que se funden en la humedad, que se derraman entre liquidas salivas mmmm.

    Un besazo, preciosa.

    ResponderEliminar
  4. Beijo doce em poema muito sexy

    Gostei... beijo

    ResponderEliminar