quarta-feira, 1 de junho de 2016

Solta-se o corpo em sagrada harmonia

Solta-se o corpo em sagrada harmonia
Espasmos lentos em corpo desnudado
Em que a introdução é doçura, fantasia
Ritmo terno em compasso cadenciado

Sentando com carinho na pica do marido corno

Volúpia em ritmo de cúmplice ardor
Corpos sedentos de amor consentido
Num vai e vem em cadência de amor
Delírios de carinho mélico e derretido

5 comentários:

  1. Mui lindo e envolvente versar.
    Grata pela visita de Filipa Silva (bjks especiais)

    ResponderEliminar
  2. Versos lindos em quadras perfeitas

    Deixo um abraço

    ResponderEliminar
  3. Dessa vez, a superação chega aqui....
    Um poema divinal... com uma imagem arrasadora...
    Lindos versos....e a cavalgada dela no pau é algo deslumbrante!!!

    ResponderEliminar
  4. Dessa vez, a superação chega aqui....
    Um poema divinal... com uma imagem arrasadora...
    Lindos versos....e a cavalgada dela no pau é algo deslumbrante!!!

    ResponderEliminar