sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Sentada a teu colo, frenesim, num vai vem. Excitação, luxuria e prazer


Imagem relacionada

Sentada a teu colo, frenesim, num vai vem
Excitação, loucura, em desejos inebriantes
Sinto do meu corpo anseios que envolvem
Quando viajas pelas profundezas vibrantes

Os meus seios hirtos recebem de ti, o calor
Das tuas mãos o tesão que me enlouquece  
O teu olhar em desvairo mostrando o amor
E o teu mastro envolvente, que nos aquece 

Ritmos cadenciados em ofegante respiração
Quando suam os nossos corpos de excitação
Loucos para sentirem da explosão, o prazer

Neste vai vem, deixas a minha gruta ardente 
Olho-te e sinto que estás perto, mas prudente
Para que juntamente nos possamos satisfazer
-

9 comentários:

  1. Posso sentir esse vai e vem?

    Bjo

    ResponderEliminar
  2. Quanta saudade deste cantinho de onde já fiz parte.
    A Filipa no seu melhor. Adorei. A foto é deslumbrante.

    Beijo com saudade.

    ResponderEliminar
  3. Poema LINDO, LINDO, LINDO
    A imagem? Não comento :-)))
    .
    Deixo caricias

    ResponderEliminar
  4. Filipa, sempre uma poetisa de elevada estrutura poética. É uma sedução o seu poema. Muito bem na conjugação com a imagem, que é maravilhosa
    .
    Beijuuuuuuuuuu Filipa

    ResponderEliminar
  5. Muito bonito. Mesmo à Filipa Silva. Parabéns

    Beijo docinho

    ResponderEliminar
  6. HUMMMMM...Filipa..deixaste-me..BEM...HOT... :)))))
    Beijos-te...

    ResponderEliminar
  7. Um vai vém apreciado por todos, e um poema que bem o descreve :)

    ResponderEliminar