domingo, 20 de agosto de 2017

Momentos êxtase, comandado pela fúria de um oral

Gosto de sentir essa tua fúria de desejo
Saboreando minha gruta, doce, lasciva  
Quando o delírio provocado por um beijo
Incendeias-me a libido mesmo selectiva

Sinto-te voraz nesse carinho que mostras
Desejas-me tanto que me sinto molhada
Essa tua boca libidinosa onde a encostas
Fazes-me arrepiar, ao sentir-me desejada

Continuamos em sintonia, e voluptuosa 
Sinto-me em êxtase...tão doce espasmo
Porque só a tua boca,  doce e tão gulosa
Me alivia esta fúria libertando o orgasmo
-

5 comentários:

  1. Poetisa brilhante. Lindo e doc e poema
    Bjo Filipa

    ResponderEliminar
  2. A imagem é um pouco "bruta". Tem falta de sensualidade. O homem não me parece ter aquela suavidade que a mulher gosta, penso eu.
    O poema é lindo e muito doce cheio de ternura.
    Beijinhos Filipa

    ResponderEliminar
  3. Filipa que lindo adorei muito bom.bjokas

    ResponderEliminar
  4. O rapaz estava mesmo cheio de "fome". Ou seria "sede"?

    ResponderEliminar
  5. Olha que a Márcia também é bastante voraz :)))
    Gostei do poema :)))

    Beijos bem melados.

    ResponderEliminar